• Consumo do papel








Para produzir 1 tonelada de papel são necessárias 2 a 3 toneladas de madeira, uma grande quantidade de água (mais do que qualquer outra actividade industrial), e muita energia (está em quinto lugar na lista das que mais consomem energia).O alto consumo de papel e seus métodos de produção insustentáveis transmitem a relação das actividades humanas mais prejudiciais ao planeta. O consumo mundial cresceu mais de seis vezes desde a metade do século XX, segundo dados do Worldwatch Institute,
podendo chegar a mais de 300 kg per -capita ao ano em alguns países. E na esteira do consumo, cresce também o volume de lixo, que é outro sério problema em todos os centros urbanos.
É difícil acreditar que uma simples folha de papel em sua estrada da matéria-prima ao descarte final cause tantos problemas pelo caminho. Mas os impactos da produção já são bem conhecidos, e tão desastrosos que há anos a Europa tratou de "terciarizar" o sector. É claro, para os países em desenvolvimento, onde a fragilidade das leis ambientais, a carência por postos de trabalho e a necessidade de gerar divisas acenaram, e ainda acenam, com boas-vindas para essa que é uma das mais impactastes indústrias do planeta.





external image consumo.jpg







  • Dicas de consumo
- Reduza o uso de papel (e de madeira) o máximo possível.
- Evite comprar produtos com excesso de embalagem.
- Ao imprimir ou escrever, utilize os dois lados do papel.
- Revise textos na tela do computador e só imprima se for realmente necessário.
- Dê preferência a produtos reciclados ou aqueles que trazem o selo de certificação do FSC.
- Evite consumir papel cujo branqueamento seja feito com cloro ou hidróxido de cloro. Ligue para o SAC das empresas e exija que elas adoptem uma produção mais limpa e com controle de efluentes.
- Use filtros, guardanapos e toalhas de pano em vez dos de papel.
- Recuse folhetos de propaganda que não sejam de seu interesse.
- Separe o lixo doméstico e dê os materiais recicláveis para as cooperativas de captadores. Saiba que 80% do papel que consumimos é na forma de embalagens.
- Organize-se junto a outros consumidores para apoiar acções sócio-ambientais e pressionar o governo a fiscalizar empresas, criar leis de protecção ambiental e programas de incentivo à produção limpa.








  • Reciclagem


O actual desafio é aumentar a produção e construir um mercado mais competitivo para os reciclados. Faltam leis, a exemplo do que ocorre em alguns países europeus, que responsabilizem os fabricantes e comerciantes pela colecta e reciclagem de embalagens, jornais, revistas e outros materiais pós-consumo. Outro ponto a observar é que a reciclagem também é uma indústria que consome energia e polui. Por isso, se o que cobiçamos é uma produção sustentável, capaz de garantir os recursos naturais necessários para a actual e as futuras gerações, o melhor a fazer é reduzir o consumo e começar a exigir que as empresas adaptem medidas mais eficazes de protecção ambiental. Como consumidores, esse é o nosso papel.
Reciclar papel e papelão não só ajuda a reduzir o volume de lixo como evita a derrubada de árvores.






external image reciclagem_papel.gif

  • Medidas para reduzir os gastos de papel:


O desperdício de papel é um dos maiores problemas enfrentados pelos gestores e muitos empresários reclamam da falta de consciência ambiental.
'É muito difícil implementar um pensamento verde nas companhias porque tem gente que não está preocupada em contribuir para a conservação do meio ambiente. As pessoas imprimem textos sem necessidade e usam a impressora para uso pessoal. Já vi funcionário imprimir na empresa uma apostila de mais de 500 páginas', afirma Rosiane Rodrigues, responsável pelo setor de compras da Expand, importadora e exportadora de bebidas.

Porém, para empreendedores que se preocupam com a sustentabilidade e redução dos gastos, hoje já existem programas de gerenciamento que ajudam a controlar o volume de impressões e cópias. A economia pode ser de mais de 30%, dependendo da estratégia seguida.

Para Leonardo Kernkraut, diretor da área de serviços da Gomac, empresa que desenvolve soluções nas áreas de impressão, o primeiro passo para diminuir o uso de papel é conscientizar funcionários. 'Afinal, são eles quem utilizam as folhas em seu dia a dia. É importante alertá-los sobre a real necessidade de imprimir um documento. A maioria das pessoas não sabe quantas árvores são poupadas quando o consumo de papel diminui e nem quanto lixo deixa de ser produzido com o fim do desperdício', diz.

Ele afirma que outra medida importante é programar as máquinas da maneira correta. As impressoras, por exemplo, podem imprimir frente e verso da página, o que de imediato reduz em 50% o uso de papel. Além disso, existem programas que controlam recursos e informam quem imprimiu o que e quando. 'Identificar quem mais imprime já é um bom começo, pois os gestores podem conversar com o funcionário e saber os reais motivos do descontrole. É possível, a partir de então, estabelecer por usuário um número máximo de folhas impressas por mês'.

Outra maneira de diminuir gastos é contratar uma empresa especializada e fazer um projeto de reengenharia de impressão. 'Com essa medida pode-se economizar 20%, podendo chegar até 30% sobre o custo real de página impressa', diz Kernkraut.

A Nutrin, empresa de alimentação empresarial, adotou a reengenharia de impressão e está satisfeita com os resultados. Em poucos meses, o número de cópias mensais passou de 50 mil para 34 mil. 'Tivemos uma média de 35% de economia, entre redução de impressões, cópias e papel. A conquista é positiva para a empresa e para o planeta. Estamos felizes em fazer a nossa parte e cuidar do meio ambiente', afirma Odair de Arruda Junior, gerente de tecnologia da informação da Nutrin.

Confira abaixo dicas de especialtistas sobre como economizar papel na sua empresa:

Faça um treinamento de conscientização dos funcionários. Ensine-os a ter sempre em mente se impressão é mesmo necessária. Muitos arquivos são impressos apenas para leitura e depois são descartados.

Sempre que possível, utilize os modos de impressão de frente e verso da folha. Além da economia de papel, eles reduzem gastos com a compra de pastas e com espaço para armazenamento.

Reaproveite as folhas utilizadas de um só lado e faça blocos de anotações.

O toner acabou? Retire-o da impressora somente quando estiver com um novo. Isso evita que o canal de tinta seque e exija manutenção.

Embora o papel reciclado custe quase o dobro do comum, ele evita o desmatamento de florestas.

Incentive os funcionários a guardar arquivos em CDs ou em pen drives em vez de mantê-los em versões impressas.
Fonte: PEGN
Autora: Ana Cristina Dib