A água, como é do conhecimento de todos, é um bem precioso, talvez o recurso mais precioso que a Terra oferece à humanidade.

A Terra é um planeta de água, uma vez que a água cobre 71% da sua superfície.
Contudo, com tanta água que existe, apenas 2,5% dela é água doce utilizável e, desta, apenas 0,1% é água potável, ou seja, água própria para beber. Os 97,5% restantes de água corresponde à existente nos mares e nos oceanos.
A água doce encontra-se em diferentes formas, que passo a mencionar:
• 68,9% sob a forma de glaciares e neves eternas;
• 29,9% sob a forma de águas subterrâneas;
• 0,9% sob a forma de humidade do solo e da atmosfera;
• 0,3% nos lagos e nos rios.


A precipitação é um dos factores mais importantes relativamente a recursos hídricos superficiais e subterrâneos. A água proveniente da chuva é parcialmente absorvida pelo solo e a vegetação, sendo uma parte devolvida à atmosfera por evapotranspiração. A outra parte, que não volta para a atmosfera nem penetra o solo, designa-se água de superfície, que escorre para as bacias hidrográficas.

A água está desigualmente distribuída, sendo grandes as diferenças entre várias regiões. A maior parte do continente africano, do Médio Oriente, da Austrália e de algumas zonas do continente americano encontram-se com graves problemas de escassez de água.
Este é um problema mundial, cujos efeitos se fazem sentir com mais intensidade em certas zonas e épocas.



  • Os consumos


A média anual do consumo de água é de 600m3 (600.000 L) por pessoa, sendo cerca de 50m3 (50.000 L) de água potável – correspondendo a um consumo diário de 137 litros de água.
Estes números são contudo teóricos, uma vez que a água está desigualmente distribuída.
Nas últimas dezenas de anos, o consumo de água evolui com o crescimento demográfico, desenvolvimento industrial e a irrigação.
Nas sociedades pré-industriais o consumo de água é baixo. Em compensação, o consumo de água cresce muito em países em vias de industrialização e naqueles em que a agricultura é irrigada tende a corresponder a um forte crescimento demográfico.
Os factores responsáveis pelo consumo de água em alguns países são:

• Agricultura (México e Índia, por exemplo);
• Indústria (Alemanha).




  • A gestão


A crise mundial da água deve-se a:

• Escassez crescente da água;
• Diminuição da qualidade da água, em consequência da poluição;
• Secas.
Há escassez de água.
A água disponível existente chegaria para satisfazer as necessidades mundiais se fosse gerida adequadamente, tendo em vista um aproveitamento eficaz e uma repartição equitativa.
A gestão da água tem de seguir o conceito de desenvolvimento sustentável, satisfazendo os objectivos da sociedade no presente e no futuro, assegurando também os ambientes dos recursos hídricos.
Mais de 2200 milhões de pessoas, sobretudo nos países em desenvolvimento, morrem devido a doenças relacionadas à escassez e falta de qualidade da água. Cerca de 6000 crianças morrem por dia devido a estas doenças, que poderiam ser evitadas melhorando a qualidade da água e do saneamento.
Melhorar a qualidade da água requer meios financeiros, técnicos e culturais, que muitos países não têm. Assim, alguns países definem critérios e normas com a finalidade de melhorar a qualidade da água.



  • A poluição




Um dos grandes problemas da água é que ela não se renova à mesma velocidade a que o Homem a polui e gasta.
A capacidade de auto-regeneração da água é definida segundo a capacidade da água em destruir ou mineralizar os elementos poluentes nela existentes.
Resumindo, a procura de água aumenta mais depressa do que a capacidade de reposição da mesma pelo ciclo hidrológico natural.
A poluição da água pode ter origens diversas, tais como, origem industrial, urbana, navegação, etc., poluindo tanto as águas doces como a água salgada. Dos vários tipos de poluição, destacam-se:

• Poluição Biológica (microorganismos que provocam doenças e mortes);
• Poluição Térmica (aquecimento da água por descargas de águas residuais usadas nos processos de arrefecimento industriais e centrais térmicas);
• Poluição Química (Presença de produtos químicos prejudiciais).



  • Portugal

O estudo realizado pela WWF (Fundo Mundial para a Natureza) - que abrange 140 países - apresenta Portugal no sexto lugar dos países mais consumidores de água. Pior do que Portugal só os EUA, a Grécia, Malásia, Itália e Espanha. O grande responsável por este lugar é o sector agrícola, que no nosso país absorve 82 por cento da água consumida.


'' Abusa da água com moderação ! ''